FAZENDO HISTÓRIA...

Ha mais de 2000 anos nosso Senhor Jesus Cristo esteve aqui na terra para implantar o Reino de Deus, promvendo vida por onde passava e deixando claro que todos são importantes para Deus e que devemos cuidar especialmente de quem mais precisa de cuidados.

Nossa Igreja tem procurado viver esse mandato de Jesus através das chamadas Pastorais sociais que têm um cuidado especial com os excluídos que vivem em nosso meio, entre eles as criaças, os jovens e os idosos.

A Paróquia Mãe Santíssima assumiu em maio de 2013 ( 06 de maio ) a missão de cuidar de 05 crianças que haviam perdido Pai e Mãe ( da comunidade Rosalina ). De início fizemos esse trabalho junt à Casa de Nazaré, da comunidade Anuncia-me que também cuida de crianças. Esse primeiro período foi assumido por um grupo de voluntários da Paróquia que prontamente se colocou à disposição nessa nobre missão.

Porém logo percebemos que essas crianças precisavam ficar em tempo integral conosco para melhor ajudarmos. Foi então que alugamos uma casa próximo à Igreja Matriz e em agosto do mesmo ano ( 2013 ) , conversando com as crianças , resolvemos trazê-las para morarem nessa casa com um acompanhamento mais de perto.

Providenciamos então colégio para todos ( Colégio Piamarta ) onde passaram o semestre em reforço escolar para adaptação ao ensino sistemático. Com essa nova missão tivemos o apoio integral da Paróquia e de todos os paroquianos e começamos a criar um grupo de padrinhos que aos poucos foi se estendendo a todas as 10 comuidades, alem de amigos de Pacajus, Aquiraz e Tapera.. Nesse segundo momento montamos toda a nova casa com doações dos paroquianos e ali começava a surgir uma cultura da solidariedade de forma mais concreta.

Com o tempo, mais pessoas foram aparecendo para somar conosco nessa missão e um grupo fixo foi se estabelecendo à frente do Projeto que recebeu o nome de CASA BETÂNIA ( uma referência bíblica a Jesus que era sempre acolhido quando passava por Betânia.)

No ano de 2014 as duas meninas do grupo pediram para sair do projeto e ficamos apenas com os 3 meninos.

Mas Deus preparava novas surpresas para essa equipe misssionária: Em janeiro de 2015 ficamos sabendo que outro grupo de crianças irmãs (06) estava morando em situação precária à beira de um riacho também próximo à Igreja Matriz, somente com o Pai, pois a Mãe havia indo embora.

Fizemos uma visita e propomos ao pai que eles passassem o dia conosco na Casa Betânia e à tardinha voltariam para dormnir em casa, apenas um quarto à beira de um riacho.

Em Fevereiro, apos uma forte chuva fomos ao riacho e nos deparamos com uma enchente que tomava conta da casa e as crianças estavam presas sem poder sair por conta da água. Era domingo ao meio dia. Pedimos então aos irmãos mais velhos (3 jovens ) que as trouxessem a nós para levarmos para a Casa Betânia e a partir dai, em acordo com o Pai ficamos com eles também em tempo integral na Casa Betânia que agora contava com nove crianças entre 3 e 15 anos.

Com isso o trabalho aumentou, fomos nos organizando mais e melhor e também as pessoas fortam ajudando mais e novos voluntários foram surgindo. Também aumentou o número de padrionhos.

Atualmente (hoje 16 de setembro de 2015 ) já estamos numa outra casa maior e com mais espaço para as crianças . E mais uma vez o voluntariado se mopstrava forte entre nós, pois a mreforma interna da nova Casa foi quase toda feito em mutirão.

No ano de 2014, com o incentivo e motivação de um amigo Italiano (Giovanni Cannavo ) começamos a pensar em criar uma escola musical que pudesse ajudar crianças e jovens de nossas comunidades pobres. E foi nesse ano de 2015 que iniciamos em duas comunidades o curso de flauta sob a coordenação dos professores Rocha e Marcelo.

Hoje o professor Marcelo está à frente do projeto musical e ja contamos com mais de 70 crianças tocando flauta e esse projeto ( PROJETO BOM TOM ) será levado a todas as comunidades da Paróquia.

Com todos esses sinais evidentes de que Deus nos colocava à frente de uma missão ( promover vidas ) começamos a sonhar em ampliar o alcance tanto da Casa Betânia como do Projeto Bom Tom e decidimos então criar o INSTITUTO BOM TOM: Uma institução sociocultural para fazer acontecer todo esse trabalho de promoção da vida e inclusão social de crianças, jovens e adultos. No momento estamos em fase de implantação e logo estaremos funcionando plenamente e alcançando mais pessoas.

Pe Reginaldo Guimarães Lima

Setembro 2015

Rua F, 119
Parque Dois Irmãos
Fortaleza - Ceará
+55 85 98849.0288